sábado, 17 de setembro de 2011

Dona Jandira - A CANTORA

Ela não é jovem, não canta pop, nem rock, muito menos sertanejo ou funk, mas é a nova sensação dos bares de Belo Horizonte. O sucesso demorou um pouco para bater à porta de Dona Jandira, mas aos 66 anos a alagoana está experimentando algo que nunca pensou na vida: a carreira de cantora. A professora aposentada, craque na arte de emendar retalhos, procura explicações para este fenômeno, já que em um ano alcançou a popularidade que muito artista jovem almeja. “Será que é por que sou mais velha? Por que a minha voz é diferente? Por que só agora tive condições? Não sei”, diz. Talvez a resposta esteja em uma palavra: talento. A alagoana Dona Jandira começou a cantar profissionalmente há pouco mais de um ano em Belo Horizonte e prepara seu disco de estréia

O caso de Dona Jandira não é isolado na história da música popular brasileira. Na esteira de Clementina de Jesus, que só foi descoberta aos 63 anos, por Hermínio Bello de Carvalho, cantoras como Dona Ivone Lara, Edith do Prato e Tia Surica da Portela fazem parte da lista de artistas que só chegaram ao grande público na maturidade, apesar do contato com a música desde a infância. “Parto do princípio de que tudo tem a hora certa. Não adianta precipitar. Se a hora foi essa, agradeço a Deus por ter realizado meu sonho”, diz Tia Surica.
Considerada uma revelação da música brasileira, Dona Jandira gravará o primeiro DVD ao vivo, em duas apresentações em Belo Horizonte. Os shows que serão realizados no Sesiminas, nos dias 15 e 16 de setembro, contarão com a participação dos convidados Luiz Melodia, Sérgio Moreira, Paulinho Pedra Azul, Marco Lobo e Clever Bambu.  A cantora promete emocionar o público mineiro com sua voz forte e marcante, apresentando o melhor da música brasileira. Os ingressos já estão à venda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário